quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Poema Gotico de Yoman Ceifeiro

 photo 20_zps351477f0.gif
Floresta Velha

Os ventos que me sopram são sussurrados pelas árvores negras da floresta gélida,
e nessa brisa fria sinto-me sombrio como a penumbra.
Quero nessa floresta vagar enquanto a chuva cair sobre meus cabelos vastos.
Os bosques tenebrosos tem a vida e oculta figuras de olhares frios.
Posso ouvir seus ecos fúnebres,
E eu invado sua treva proibida
Perambulo em meio às névoas lúgubres cheias de assombrações.
Tenho como guia um velho corvo,
Ele entoa sua mórbida canção
E eu sigo o seu agourento chamado.
Tão profunda floresta, acolhendo minha presença errante,
Tão negra quanto o meu próprio abismo, não tem fim, abriga a sombra que tenho me tornado.

Yoman Ceifeiro
 photo 20_zps351477f0.gif

Sem comentários:

Enviar um comentário