quarta-feira, 15 de abril de 2015

Poema;Sem a Tua Lua...

 

Sem a tua luz sinto-me tão pequena,
menor do que já sou
Na escuridão, perdida e abandonada
Esquecida. À espera de um sinal,
de algo que me faça crer no que já fora perdido.
Rios correm em seu percurso até desaguarem no mar,
um dia, talvez, eu hei de encontrar
um lugar entre os teus braços,
onde finalmente, poderá minh'alma descansar
Chora a lua nos altos céus
Pela decadência do amor, da humanidade
Chora de desgosto, lamentando a insanidade
Daqueles que um dia amaram
e morreram de amores
E assim, enlouqueceram...
Suas lágrimas pendem sobre o imenso oceano
A se juntar com as dos mortais
Eis o eterno mar salgado!
De lágrimas, de almas
Com lamentações de saudades, do tempo vão
De coisas que já se foram
E jamais voltarão...
 

Sem comentários:

Enviar um comentário