quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Poemas de Enjaulada Pela Morte

 
Cada minuto
Sinto a vontade diminuindo
A alegria se esvaindo
O sorriso torna-se escasso
Cada vez mais difícil de estampar na face
O brilho no olhar, não possuo mais
A gana de seguir, findou-se
A vida perdeu a graça
Se é que um dia já teve
A solidão, esta mais presente em mim
Tenho tentado a todo custo me cercar de pessoas
Para ver se, a companheira fiel, vai embora
Mesmo que por minutos
Mas ela sempre esta aqui
Como tatuagem sob a pele
Oculta aos olhos
Mas presente em mim…
A apatia tem me consumido
Sinto que estou rumando a letargia
Estado deplorável do ser
Luto contra isso
Pois, não quero, voltar a sentir, a inércia em meu corpo
Estar aparentemente morta, mas consciente
Não quero novamente isso
Prefiro a morte realmente…
 Banners
Hoje gostaria de caminhar,andar sem rumo
Não pensar na vida
Não pensar em nada
Devagar em breves reflexões sem nexo
Por entre lápides, sepulturas
Lindos Mausoléus a luz da lua
Estátuas tristes a me olhar
Como se sentissem toda dor que há no ar
Saudades, medos, lembranças
É tudo que reside nessa última morada
Sentir meus cabelos a esvoaçar
Com o vento a soprar
Seu uivo, mais parece um murmúrio
Lamentos da noite
Neste lugar de descanso
A calmaria me invade
Penetra em minha alma
Me perco nessa imensidão
Leitos, onde jaz a morte
Repouso sobre um túmulo qualquer
Me mantendo em silencio
E a sentir todos os sons
Como a mais linda sinfonia fúnebre
Rogando mais uma vez
Por aqui permanecer e descansar…
 Banners

Resquícios de um sonho pelo perdido
Lembranças de uma trajetoria rompida
Coração dilacerado…
Um amor que de mim foi roubado
Lágrimas de sangue
Purificam o passado
Em meio a lembranças
Me perco em rancor
Toda tragédia
E toda dor
Raiva de não ter me entregue
A todo aquele amor…

Banners
Sinto falta de você…
do seu sorriso que me fazia sorrir.
dos seus olhos
que me faziam enxergar.
Sinto falta de você…
da sua boca que me
fazia falar.
dos seus pés que me faziam caminhar.
Sinto falta de
você…
Do seu cheiro que me fazia respirar.
dos seus beijos que me
faziam flutuar.
Sinto falta de você…
do seu amor que me
fazia crescer.
Da sua vida que me fazia viver

 Banners
goth

…lábios desenhados a carvão,
adornam tua bela face pálida
corada apenas pela faceta
entre a luz e a escuridão…
…seus cristais advindos
dos mais antigos jazigos de carvão,
atraem e refletem o brilho da lua
num olhar fixo, quase cruel…
…seu maior desejo,
desvendar… teus pensamentos…
os meus… os próprios…
Mas, sempre proibidos aos pobres mortais…
…mente intocável de pele acetinada…
delírios e paixões desatinadas
dentre os machos e as fêmeas…
…teu cio devorador…
consuma seus desejos,
fazendo sangrar quem for…
…amor, seu objeto de desejo…
a morte seu amor…
trevas, louvor…
…do rosto de menina se faz confiança…
…de ledo engano, tolo é crer na esperança
do dominar singela criança…
 
Banners

Sem comentários:

Enviar um comentário